Blog


Voltar
Andrade Ribeiro
27 de janeiro

Descubra as vantagens de ter jardins

Descubra as vantagens de ter jardins

Desde o começo da história da humanidade os jardins encantam as pessoas. Foi assim com o famoso “Jardim Suspenso da Babilônia”, considerado uma das sete maravilhas do mundo antigo.

Atualmente, os jardins e parques são ainda mais valorizados, pois se destacam na arquitetura cinza das grandes cidades. O Jardim Botânico, em Curitiba, é um exemplo disso.

Contudo, quem mora em um imóvel de alto padrão pode contar com belos jardins em sua rotina, usufruindo de todas as vantagens dessa convivência. Vamos entender mais sobre esse tema?

Jardins valorizam o imóvel

Para quem quer investir no mercado imobiliário, vale a pena avaliar os projetos de paisagismo como elementos que contribuem para a valorização do investimento.

No mercado imobiliário pós-pandemia, percebe-se que a existência de áreas verdes será um fator decisivo na hora do comprador escolher o seu imóvel.

Isso porque há no mundo uma mudança de visão e comportamento sobre temas relacionados à natureza. Uma pesquisa publicada pela Opinion Box mostrou que 33% dos entrevistados disseram que se importam muito com questões relacionadas à sustentabilidade quando vão às compras.

Trata-se de uma tendência comportamental que deve ser avaliada também por investidores do mercado imobiliário — e a Andrade Ribeiro leva esse tema a sério.

O projeto AR3000 é um exemplo de sustentabilidade na construção civil, usando os recursos naturais de forma consciente e contribuindo para minimizar ao máximo o impacto ambiental da obra.

Espaços de convívio vieram para ficar

Uma reportagem da revista Casa e Jardim entrevistou especialistas em arquitetura para entender algumas mudanças no comportamento de consumo pós-pandemia.

Os entrevistados concordaram que haverá uma ressignificação dos espaços de convívio, incluindo os jardins. Ambientes que antes eram voltados à contemplação da natureza, com fins mais estéticos, passam a ter finalidade prática, contribuindo para que os moradores e visitantes possam ter momentos agradáveis no seu imóvel.

Isso ocorre porque ficamos mais tempo em casa e o imóvel precisa atender às mais variadas demandas, entre elas a socialização — antes restrita a cômodos como sala de estar, jantar etc.

Cuidando da saúde física e mental

Um artigo publicado no Jornal da Universidade (UFRGS), argumenta que as áreas verdes, como jardins e bosques, são capazes de oferecer convívio social seguro durante a pandemia de Covid-19 — desde que medidas de prevenção à doença, como uso de máscara e distanciamento sejam tomadas.

O artigo argumenta que o convívio em jardins e outras áreas verdes consegue minimizar efeitos psicológicos desagradáveis em relação à doença, contribuindo para que as pessoas consigam passar por este momento difícil de uma forma mais saudável.

Em entrevista ao nosso blog, o arquiteto Mori Neto falou sobre o termo “luxo”. Ele usou o projeto Seventy Upper Mansion como exemplo de um imóvel realmente luxuoso.

“Estar dentro de um bosque nativo, com árvores e pinheiros à sua volta, hoje em dia que estamos tão longe das áreas verdes não é um luxo simples? Sim, é. Introduzimos o “Roof Top” em edifício da categoria do Seventy para que todos os moradores possam usufruir da vista, da piscina e do sol no último andar, isso não é um luxo simples? É!”, disse.

Como vimos, muita coisa tem mudado na forma como enxergamos os imóveis. O que não mudou é a nossa admiração pelo belo. Se antes os jardins e bosques serviam apenas para serem admirados, hoje eles são vividos — e a Andrade Ribeiro já estava de olho nessa tendência.

Saiba mais sobre nossos empreendimentos:

    Ou ligue: (41) 3323-3333